Soul Beats

Soul Beats | Halogenix

Drum’n Bass tá na área mais uma vez pra você se deleitar com os melhores projetos do estilo que ganha meu coração a cada episódio. Não estou brincando. Cada vez que me aprofundo mais nesse universo eu percebo o quanto me identifico com o gênero, como posso interpretá-lo de diversas formas e como eu gostaria que ele continuasse difundido nas pistas do Brasil.

Nosso próximo perfil artístico é de uma figura com um leque criativo muito interessante e uma carreira ainda muito ativa dentro do DnB. Nascido no norte de Londres, Halogenix, ou Laurence Reading, nome de batismo, era um jovem destinado a trabalhar com música, já que tinha sua maior inspiração em casa, seu pai, um trompista da Orquestra Sinfônica de Londres. Portanto, uma carreira ambiciosa e focada era algo certo em sua vida desde tenra idade.

Depois de passar por aulas de teoria clássica, diversos instrumentos e experimentos em alguns estilos sonoros, Laurence se encontrou nos altos BPMs da música eletrônica, que, para ele, o permitiam explorar, inventar e subverter a música, sentido que sempre está pisando em solo novo. Não demorou muito para que ele fosse encontrado pelas gravadoras e, poucos meses após seus primeiros lançamentos independentes, em 2011, ele já estava integrando o catálogo do respeitado selo de Drum’n Bass Invisible Recordings, comandado pelo trio alemão Noisia.

Uma coisa leva a outra muito rapidamente e, em 2012, Laurence conhece Gove Kidao e Jonathan Fogel e juntos eles iniciam uma jornada de grande sucesso através do projeto fenômeno do Drum’n Bass Ivy Lab, onde eles exploraram tudo o que puderam dentro do fértil campo que vai de 85 a 170 BPMs. Além disso, realizaram grandes colaborações com nomes como Gabor e SHADES e lançaram o selo 20/20 LDN, por onde trouxeram uma linha sonora inovadora e impulsionaram a carreira de outros talentos como Shield, Havelock e Balatron.

Laurence, contudo, decidiu se desligar do grupo em 2018 e seguir sua carreira solo, a qual também mantinha durante todos esses anos. O artista consegue, em cada lançamento, colaboração, performance ou projeto, revelar mais uma nuance de seu espectro criativo imenso, que vem através do pseudônimo Halogenix ou de tantos outros que ele tira da cartola para criar com o máximo de liberdade possível.

De colaborações com artistas do primeiro escalão do Drum’n Bass como Alix Perez, Noisia e Goldie, a remixes de outros grandes nomes como BANKS, The Glitch Mob, Maverick Saber, Wilkinson, SpectraSoul & dBridge e ainda lançamentos em gravadoras imponentes como Metalheadz, Critical Recordings, Vision Records, Shogun Audio, Ram Records, 3Beatand Universal, Laurence continuamente explora, inventa, subverte novos espaços sonoros com novas fusões e sentimentos. 

Portanto, não presuma que você sabe tudo sobre ele ouvindo poucas músicas de seu catálogo. Vale a pena explorar muito do que Halogenix tem para oferecer.

A música conecta.

Compartilhe